Quero uma lareira, mas qual modelo devo escolher?

A época mais fria do ano chegou! Para nos aquecermos precisamos de sistemas de aquecimento residencial. Dos tradicionais aquecedores elétricos a lareiras, passando pelo ar condicionado e piso aquecido, o amor pela chama faz com que a opção pelas lareiras a lenha sejam eleitas as preferidas atualmente.

Assim vamos abordar os sistemas de lareiras que são mais usualmente oferecidas pelo mercado:

  • Lareiras a lenha aberta ou tradicional.

  • Lareiras a gás.

  • Lareiras elétricas.

  • Lareiras a álcool, biolareiras ou lareiras ecológicas.

  • Lareiras calefatoras a lenha de alto desempenho térmico, ou também conhecida como lareira canadense

FATORES A SEREM CONSIDERADOS NA ESCOLHA DO MODELO DE LAREIRA IDEAL PARA VOCÊ:

  • Potência:

A potência normalmente é definida em watts. Ela deve ser compatível com o volume a ser aquecido, considerando sempre os ambientes integrados e características construtivas, com tipo de piso, quantidades de janelas e caixas de escadas; além do coeficiente de isolamento térmico de paredes e telhados. Procure sempre Orientação Técnica especializada.

  • Custo aquisição:

A comparação direta de preços de produtos pode levar a erros insuperáveis se não considerarmos os custos inerentes à utilização do equipamento. Continue lendo, você entenderá.

  • Rendimento térmico:

Rendimento térmico é a quantidade percentual de energia que ela mantêm dentro de seu ambiente em relação a quantidade total de energia fornecida, seja elétrica ou biomassa. Os sistemas abertos têm os menores rendimentos porque perdem calor pela chaminé. Neste caso encontram-se as lareiras abertas tradicionais ou a gás, que tem rendimento térmico de apenas 10/12% contra os calefatores que apresentam alto rendimento térmico, todos acima de 75%. As lareiras a álcool são campeãs porque todo o calor fica dentro do ambiente e assim seu rendimento térmico chega a 99%. Procure cuidadosamente qual é rendimento junto ao fabricante de cada equipamento.

  • Custo instalação:

Considere as implicações construtivas e decorativas da solução escolhida, de preferência na fase de projeto arquitetônico. Custos de instalação são variáveis e a comparação sempre é difícil, mas como regra, normalmente é crescente com a potencia instalada.

  • Custo operacional:

É basicamente o custo do kwh gerado e ponderado pelo rendimento térmico. De nada vale você ter o insumo de energia barato, seja lenha ou gás se o equipamento tem baixo rendimento térmico.

  • Custo manutenção:

Tente entender como funciona o sistema e avalie não somente o sistema em si e sua complexidade, mas também a extensão da garantia do fabricante.

Ficou complicado? Vamos facilitar sintetizando tudo em uma tabela comparativa que guiará seu processo de compra do modelo mais conveniente e de menor custo total para as suas necessidades:

TIPO DE LAREIRA

Potência

Custo Aquisição.

Rendimento. Térmico.

Custo Instalação

Custo Operacional

Custo Manutenção

TOTAL

LAREIRA ABERTA

3

3

1

3

5

5

20

LAREIRA A GAS

2

4

2

4

3

1

16

LAREIRA ELÉTRICA

1

4

3

3

3

4

18

LAREIRA ÁLCOOL

4

5

5

5

4

5

28

CALEFATOR A LENHA

5

2

4

2

5

4

22

CONCLUI-SE que a lareira a álcool é melhor solução. Vem pronta para utilização e as boas marcas apresentam certificação de atoxidade, podendo assim DISPENSAR A CHAMINÉ. Com custos baixos de aquisição e praticamente ZERO MANUTENÇÃO, supera as demais por ser extremamente versátil e sempre atenderá a demanda do projeto arquitetônico ou decorativo. Apenas no quesito potencia perde para as lareiras calefatoras.

BOM INVERNO!

Você pode gostar de...