3 receitas de hambúrguer para fazer na churrasqueira

Com toda esta onda de gourmetização acontecendo pelo mundo todo, já tem gente por aí querendo inventar moda e fazer hambúrguer cheio de frescura, com não sei o quê importado, que custa caro e na verdade não faz diferença nenhuma no fim das contas. Ou melhor, na hora da conta faz toda a diferença.

O nosso amado hambúrguer, delícia máxima da cultura americana (que nem foi inventado lá, mas se tornou um símbolo americano tão grande quanto batata frita, que também não foi inventada lá.) e apreciado no mundo todo, hoje recebe sua devida homenagem. Teremos o prazer de lhe apresentar 3 receitas de hambúrguer para seu total e absoluto deleite e que dá para fazer na sua churrasqueira.

Mas não serão receitinhas gourmet ou artesanais, como também falam por aí. Sério, se você mesmo fez, é artesanal. Se você usa bons produtos, é tudo que importa. Comida feita com carinho e os melhores ingredientes e pronto. Por favor, vamos parar com essas bobagens?

Mas isto é importante: sempre use bons ingredientes, de preferência naturais. Evite tudo que for industrializado. E fuja daqueles discos de carne congelados do mercado como o Diabo foge da cruz!

Hambúrguer clássico americano

Vamos começar o clássico dos clássicos. Um bom burguer com fritas, completinho com alface e tomate. Mas pera aí, isso é um x-salada? Na verdade sim, apesar de que x-salada é aquele que você come na lanchonete do posto de gasolina. Este é o the real deal, porque na verdade chamamos o prato hambúrguer de X-salada por um erro de tradução, sabia? A palavra cheese, de Cheeseburger, foi confundida por X (é parecido mesmo…) e daí virou X-burger, X-salada, X-bacon… Mas vamos á receita.

180 gramas de carne moída. O ideal seria misturar 2 tipos de carne, uma magra e uma gorda. As carnes magras como o patinho, músculo, lagarto, coxão mole e duro, maminha e filé mignon possuem um sabor mais marcante, enquanto as gordas como picanha, acém, alcatra, paleta, contrafilé e costela trazem textura e maciez, além de realçar o sabor da carne magra. Misture as duas em uma proporção de 60% de carne magra e 40% de carne gorda. Mas se preferir, faça alguns testes e encontre sua fórmula.

Pronto. Isto é tudo. O que? vai reclamar? A única coisa que dá mais trabalho é o burger mesmo, o resto é só complemento.

Ok, ok. Tudo bem, vamos dar essa chance. Coloque o hambúrguer para assar na sua churrasqueira, bem na grelha, e fique de olho que ele ficará pronto bem rápido. Você pode colocar sal e pimenta dos dois lados uns 3 minutos antes, ou de cada lado quando virar. Só vire o disco UMA vez, entende? Quando começar a soltar o suco na parte de cima, vire. Mais ou menos 5 minutos de cada lado e é só isso, não esqueça. Mas se alguém preferir bem passado, deixe um pouco mais, porque tem gosto pra tudo neste mundo.

Aproveite os últimos minutos para dar uma tostada rápida nos pães de hambúrguer (aquele redondo), abertos com o miolo voltado para o fogo, que fica ótimo. Maionese, ketchup e mostarda ficam a cargo de cada um, porque você não vai estragar a delícia que é essa carne por vontade própria, vai? Um pouco antes do momento em que você colocar o pão para tostar, coloque também uma boa fatia de queijo mussarela ou prato sobre a carne, para que derreta bem.

Já deu água na boca? Então é só montar: pão, burger, uma folha de alface (prefiro já cortada em tiras), duas rodelas de tomate, pão. Feito. Acompanhe com fritas e seja feliz.

Hambúrguer diferentão

Um pouco mais sofisticado (não gourmet), mas segue a mesma lógica do clássico. Usaremos o mesmo método para fazer o burger, mas ao invés de colocar o queijo por cima, ele vai… dentro!

Sim, antes de fazer o disco, abra bem a carne e coloque uma quantidade generosa de queijo dentro. Uma fatia de provolone será ótimo. Churrasqueira e o mesmo processo para assar. Mas enquanto a carne assa, refogue um pouco de cogumelos no shoyu, com cebolinha. Se tiver um pouco de gengibre, pode moer bem moidinho e misturar, mas vá com cuidado que gengibre é bem forte e pode matar o cogumelo.

Agora a montagem. Use um pão de água ao invés do regular de hambúrguer, e tire um pouco do miolo antes de tostar na churrasqueira, para ter espaço pra colocar os cogumelos. Então a ordem fica pão (com buraco), cogumelos, burger, e umas tirinhas de palmito. Se você tiver as manhas fica ótimo algum molho leve, como de iogurte. Vai por mim.

Hamburgão do caminhoneiro

Sem frescura alguma, rápido de fazer e brutal de delicioso. O burger caminhoneiro é ideal para desafios entre amigos e competições de quem come mais. É difícil de conseguir ingerir mais de um destes monstros.

Pra começar o burger é feito com 240 gramas de pura carne de costela bovina, mas fique a vontade pra encher a mão. Sim! Costelão moído, existe coisa mais divina? E como tem mais carne, a peça precisa ser um pouco maior e mais alta que os anteriores, e vai levar um pouco mais para assar. Mas confiamos em sua perícia, vai dar tudo certo, hehehe.

O queijo que vamos usar aqui é o cheddar, que é bem gostoso e gorduroso. Perfeito para aquele ataque cardíaco de domingo. Deixe derreter pra valer assim que virar o burger. Aproveite e faça uma cebola caramelizada (o quê, não sabe o que é isso? é só colocar a cebola em uma frigideira beeem quente, mistura um pouco de molho shoyu e duas colheres de açúcar mascavo. Misture até ficar bem cremoso. Sem sal, o shoyu já tem. Mas coloque aquele molho de pimenta maluco que você tem guardado). Isto é lanche de macho, mas separe umas 3 folhas de rúcula pra deixar a esposa feliz.

Agora monte esse ogro tomando o cuidado de deixar vazar um monte de ingrediente em cima do prato e delicie-se!!

Você pode gostar de...